06 agosto 2009

Um dia desisto de falar, e vou cuidar de minha vida!

Nem tudo é excentricidade na vida de um individuo...

Assim como nem tudo é alvo centrado...

Às vezes sou tomado por assalto quando me deparo com situações que são verdadeiramente absurdas, uma delas é o preconceito.

O pré conceito estabelecido é algo mordaz, eu mesmo sou obrigado a todo instante ficar revendo as merdas dos meus conceitos em relação a quase tudo (e o maldito já cantava que preferiria ser a metamorfose ambulante a ter a velha e podre opinião formada sobre tudo)... Mas vamos lá, existem varias formas de se ter preconceito, elas podem ser: religiosas, políticas, culturais, sexuais, raciais ou simplesmente ser porque é leigo, o mais duro não quando a pessoa é leiga, mas quando ela detém informações que não permitem em hipótese alguma que esta a pessoa com sua postura erétil em opiniões concisas, porém arcaicas, resumindo um maldito preconceituoso. Eu acredito em particular que vivemos uma sociedade decrépita regida por conceitos filosóficos feudais, conceitos religiosos malfadados a plena ignorância do ser que as segue, sistemas políticos que nunca visaram o povo e nunca visarão por que o povo adora ser entretido a pão e circo, cada maldito povo possui o governante que merece... Perdi-me no texto? Não! Maldito desgracento não me perdi em porra nenhuma, apenas estou tentando mostrar um dos vários pontos de origem do maldito PRECONCEITO, esta ordinária situação que gera uma violência extrema e estúpida, pessoas morrem todos os malditos dias, por quê? Alguém acredita que homossexualismo é coisa do satanás (mal sabe ele que o satanás quer comer o maldito rabo dele também), as pessoas não sabem respeitar as diferenças eu não tenho deus ou deuses e detesto estas balelas, mas se o meu vizinho da esquerda acredita em Alá e se sente bem, ótimo, o da direita acredita em Javé? Parabéns também, pessoas são execradas por tomarem posturas que não de censo comum às demais opiniões, as divergências existem, sempre existiram, é isso que torna o ser em si especial interessante, é isso que torna a vida interessante as divergências a serem conhecidas CONTESTADAS e aprender a CONHECER E RESPEITAR cada um... Eu não estou levantando, não pretendo levantar, e nunca levantarei merda de bandeira alguma, quero que os malditos que ficam levantando bandeiras se fodam, pois se levanta bandeiras e precisa sair gritando por ai com se fosse algo magistral, é porque não possui argumentos de porra nenhuma... Não confundam manifestos idealistas de quinta categoria com Revoluções que visam à verdadeira mudança social, o problema é, quando houve revolução de verdade aqui no Brasil?... Disseram-me há pouco que a revolução vem do povo, quase apaguei o texto (se o fizesse vocês estariam lendo algo mais útil creio eu)... Eu não pretendo ver ou fazer revoluções, apenas entender por que as pessoas se matam por besteiras, o ser humano é o único animal que mata o seu semelhante sem motivo aparente, e ainda temos o despautério de chamar os outros animais de irracionais... Uma das 48 leis do poder: se existe uma perda de tempo maior que todas as perdas de tempos possivelmente existentes, é querer mudar os outros...

A única certeza de tudo isso que coloquei, embananei, sacaniei escrevendo é a de que eu tenho certeza dos meus atos, e procuro querer mudar a minha pessoa antes de querer argumentar com alguém sobre algo que eu considere errado.

Ileniel Nunes

Um comentário:

Edson disse...

Gostei muito do seu texto, e realmente é preciso conhecer e respeitar as divergências de todos. Parabéns Ileniel.