01 maio 2009

A quem possa interessar...


A quem possa interessar
Quem ler que compreenda
Quem compreender que em silencio o guarde
Por que...
Os desejos ardentes
Brotam no coração
Como verdadeiras ervas daninhas
Quem planta e rega?
Não sei
Mas sei que:
Sem pedir aparecem
A vontade de falar é imensa
Mas falar para quem?
E para que?
Amarrando o futuro caminho no passado
Não possuo a emoção
Meu coração só sente aquilo que não toca
Ao acaso alguém já pegou sentimentos nas mãos?
De espírito inquieto navego
Nas bordas da insanidade
Abraço a minha realidade
Minha amante maldita
Ela me deixa lúcido
Quando mais quero estar é torpe
Criei um confessionário
Só meu
Ali no cantinho, um canto só meu
Quando algo acontece de errado
Eu mesmo me coloco de castigo
Mas por que tenho de confessar a mim mesmo?
Preciso apenas parar de acreditar em falsas promessas
Seguir adiante
Sem me importar
Um dia de cada vez
Todos os dias
É só o que almejo
Com ou sem a tua pessoa




Ileniel Nunes

3 comentários:

Maritza Estral disse...

Eu confesso que fiquei surpresa, como te conheço a muito pouco tempo não sabia de toda essa sensibilidade que você possue e que faz com que você escreva de sentimentos com tanta segurança e clareza de pensamentos.Parabéns!Gostei muito do que li. Um grande beijo! Maritza

Luana disse...

Sou suspeita pra comentar aqui, porque adoro muito você Ileniel. Posso nunca ter passado por uma situação dessa, mas imagino tamanha dor... espero que logo você se sinta melhor! Gosto muito do jeito que você escreve e do jeito como se expressa. Sabe que tem meu total apoio em qualquer situação. Grande abraço da menina que te admira! :)

Daniele Bello disse...

É pra mim esse texto?? parece q sim né??
bom, se for... saiba q gostei muito de saber mas se não for...gostei do mesmo jeito...heheh
bom, falando serio, vc escreve muito bem mas eu copnfesso estar hiper chateada com vc pelo q vem acontecendo...
tomara q tudo se ajeite, os planos são os mesmos do passado, eles não mudaram...não pra mim... bjuss